Conheça Black Iris, o “sucessor” brasileiro de Dark Souls!

A série Souls nos disse adeus, mas os fãs não precisam ficar na saudade. Inspirados nessa marcante saga, o subgênero de games “Souls-Like” surgiu, e entre eles, há um promissor lançamento brasileiro: Black Iris.

Jogo de estreia do Hexa Game Studios, uma equipe pequena focada em pouco orçamento e muito trabalho duro, o intuito de Black Iris é oferecer um game independente com excelência AAA desde as mecânicas até o visual, que está de cair o queixo.

A premissa de Black Iris é inspirada nas novelas coreanas, ou k-dramas para os mais íntimos. Em uma terra dominado por entidades com poderes regidos pelos elementos, acorda uma mulher sem lembranças do seu passado.

Ela é Iris, uma guerreira que precisará lutar contra essas criaturas hostis e adquirir poderes enquanto busca a razão pela sua existência.

Conheça Black Iris, o “sucessor” brasileiro de Dark Souls!

Um dos pontos mais interessantes na protagonista é a sua simplicidade. Iris não é o lendário Dragonborn (Skyrim), nem nada do gênero. Ela é uma pessoa como qualquer outra que precisa usar suas habilidades e perseverança para seguir em frente.

No BGS 2017, o jogo chamou muita atenção pelo seu design polido e jogabilidade intensa. Black Iris não é um joguinho fácil e casual. Você precisa ralar para passar de fase, o que pode ser bem interessante para jogadores assíduos.

Segundo a equipe do Hexa Game Studios, a dificuldade do game têm um propósito dentro da história. Iris precisa enfrentar desafios intensos em um nível psicológico. Para que o jogador sinta na pele as tribulações dessa jornada, o game eleva o nível de tensão do jogador através do combate.

As mecânicas do jogo combinam inspirações em games como Dark Souls, Bloodborne e Castlevania e alguns recursos únicos. A protagonista luta com duas espadas ao mesmo tempo, cada uma com habilidades diferenciadas, como ataque e cura.

Conheça Black Iris, o “sucessor” brasileiro de Dark Souls!

Para ter sucesso nas batalhas, você precisa manusear com sucesso e inteligência as duas armas, enquanto ataca, desvia e contra-ataca o oponente em um sistema de “parry”. Não, não há escudos para se proteger.

Os inimigos também possuem habilidades variadas. Alguns são fracos e velozes, enquanto outros são fortes e lentos. Como você pode imaginar, para cada tipo de oponente, uma estratégia de combate diferente.

A expectativa é que mesmo jogadores experientes precisem morrer algumas vezes em uma batalha contra mestre antes de alcançar o sucesso. E, pela reação do público no BGS 2017, parece verídico.

Conheça Black Iris, o “sucessor” brasileiro de Dark Souls!

Desenvolvido na Unreal Engine 4, Black Iris é mais uma prova de que os jogos independentes  desenvolvidos no Brasil podem ser excelentes, indo muito além de títulos retrô 2D. Andando na mesma direção que o mercado AAA, a proposta é competir diretamente e mostrar que nós existimos.

O game Black Iris tem lançamento previsto para PS4 e PC no início de 2018. O preço estimado deve variar entre US$ 20 a US$ 40 no exterior, mas a equipe garante que está negociando um valor promocional para os brasileiros que adquirirem o game!

Confira o trailer oficial de Black Iris:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=OyKsHzDOFl0[/embedyt]

Written by: Escritor MaxRender

Revista Brasileira de Computação Gráfica com foco nos melhores projetos nacionais e eventos.

No comments yet.

Leave Your Reply

MAXRender

A MaxRender foi fundada em 2012 em parceria com a Ramos3D Studio com objetivo de cobrir a interseção entre computação gráfica, artes e cultura.

Sua missão é valorizar e incentivar os projetos de excelência que são realizados em território nacional bem como seus criadores.

Tweets

RT @IGNBROficial: 4h da manhã? Me parece uma boa ideia um jogo de terrAAAAAA https://t.co/bAzpwwKSOZ
Assista o nosso vídeo e venha fazer parte do time @maxrender_CG https://t.co/Pb47bkJ5An https://t.co/jqRBBDwHZS
Conheça Warlock's Tower do studio Midipixel https://t.co/Zp4sUILaWp https://t.co/qNcTCuZ8Uc