Not A Hero, um shooter insano e deliciosamente incorreto

Violência gratuita e pixelada, campanhas politicamente incorretas, um coelho gigante do futuro se candidatando à prefeitura e vários anti-heróis com estilos únicos dispostos a varrer o crime da cidade à moda antiga (ou futurista): matando os criminosos.

Not A Hero é um game que traz todos esses elementos em um ritmo insano no estilo plataforma tiro (também conhecido como side-scrolling) e cover-shooter (você pode se proteger dos ataques).

Desenvolvido pelo estúdio indie britânico Roll7, que criou o game de skate estilo side-scrolling OlliOlli, Not A Hero foi lançado na Steam em 2015 e está disponível também para PS3 e PS4.

Not A Hero, um shooter insano e deliciosamente incorreto

Explicando um pouco melhor o enredo um tanto bizarro de Not A Hero, o game é centrado na campanha política de BunnyLord, um coelho antropomórfico do futuro que quer se tornar prefeito.

E adivinha quem BunnyLord contrata para ser gerente de campanha? Steve, um assassino profissional sem qualquer experiência na política. E o objetivo? Limpar o crime da cidade, distrito por distrito, com o auxílio de um bando de “heróis” com habilidades diferenciadas.

Not A Hero, um shooter insano e deliciosamente incorreto

O game conta com o sistema de missões que têm objetivos primários e secundários e muitos imprevistos que podem virar o jogo (desde helicópteros de artilharia a… pugs). Você escolhe com qual personagem vai enfrentar seus inimigos, aproveitando diversos estilos de luta e armas, que vão desde espingardas a katanas e martelos.

Alguns destaques da jogabilidade são a possibilidade de correr, deslizar, rolar, desviar e interagir com elementos do cenário. Por exemplo, você pode pular de um andar para o outro quebrando janelas e se proteger de tiros.

Como você pode imaginar, o ritmo do game é frenético. Além da jogabilidade, todos os elementos da arte também contribuem para isso, desde a trilha sonora intensa até os gráficos vibrantes e a dublagem muito bem humorada.

Not A Hero, um shooter insano e deliciosamente incorreto

Basta assistir o trailer oficial com o sotaque britânico carregadíssimo do narrador para sentir a vibe do game. O bagulho é loko.

Quanto à curva de aprendizado, Not A Hero não é um game fácil, e as missões se tornam progressivamente mais difíceis, mas nada além do esperado para um game cujo conceito é violência gratuita e insana.

Vale lembrar que Not A Hero não promete ser moral ou politicamente correto em momento algum. Pelo contrário.

Not A Hero, um shooter insano e deliciosamente incorreto

A base do jogo é o seu humor ácido e ironia acentuadas, e na própria descrição do game podemos encontrar várias piadinhas como o uso de “força adequada de forma inadequada”. E, se você levou a sério, dê uma olhada no BunnyLord (ou qualquer personagem de Not A Hero) novamente.

Em resumo, o game Not a Hero é uma ótima pedida para quem gosta de um bom shooter loko e quer extravasar os estresses da vida atirando para todos os lados. Nesse quesito, o game sem dúvidas é 10/10.

Ainda não sabe o que achar? Dê uma olhada no trailer de Not A Hero:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=PWPZyqo2_5A[/embedyt]

Written by: Escritor MaxRender

Revista Brasileira de Computação Gráfica com foco nos melhores projetos nacionais e eventos.

No comments yet.

Leave Your Reply

MAXRender

A MaxRender foi fundada em 2012 em parceria com a Ramos3D Studio com objetivo de cobrir a interseção entre computação gráfica, artes e cultura.

Sua missão é valorizar e incentivar os projetos de excelência que são realizados em território nacional bem como seus criadores.

Tweets

A 4ª Edição da Revista Maxrender já está disponível para download. Garanta já a sua DOWNLOAD:… https://t.co/oDAfJJFpsJ
Tcheco in the Castle of Lucio https://t.co/rT0kpjNYSt
Perca-se em Labyrinx, o novo board game da Red Nerds! https://t.co/yKThDfN3gr https://t.co/lC5NNP6A2M