Que tal jogar um indie bagaceira para Windows para começar bem a semana?

Com jogabilidade simples, curva de aprendizado bem hard e fases únicas cheias de memes e piadas internas, Tcheco in the Castle of Lucio (no Brasil, Tcheco no Castelo do Sarney) tem tudo o que um game indie retrô precisa.

Confira o Trailer de Tcheco in The Castle of Lucio:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=uqOuBOi8PMw[/embedyt]

Tcheco no Castelo do Sarney é o projeto de estreia de Marcelo Barbosa na área de desenvolvimento de games. Marcelo, que desenvolveu o game sozinho e aprendeu tudo na marra para o lançamento em 2015, já marcava presença no cenário do entretenimento há tempos com o personagem Tcheco.

Além dos episódios de Tcheco, que eram exibidos no Canal Comunitário de Porto Alegre em 1999 e agora estão disponíveis no YouTube, ele também hackeava games antigos por diversão, fazendo peripécias como colocar o Alex Kidd nos games de Mario, por exemplo.

Como resultado, Tcheco no Castelo do Sarney é um game bem simples, que respeita os limites de Marcelo como programador principiante, mas absurdamente divertido e desafiador.

Tcheco in the Castle of Lucio

Os controles de Tcheco são o mais básicos possível: andar (para frente ou para trás) e pular. Nada mais, nada menos. Para passar de fase, você deve desviar dos inimigos, interagir com o cenário e pegar chaves que abrirão o caminho para o próximo cenário. Parece fácil, mas é difícil.

Ah, vale mencionar que você também pode pausar o jogo com enter, mas nada de mudar o volume ou salvar o jogo. Ou seja, se morrer, volta desde o comecinho.

Mas não se desespere. Se você escrever o refrão de uma certa música da cantora Kelly Key antes de Tcheco tocar o chão na primeira cena, pode ganhar umas vidinhas a mais… (Dica: começa com B, termina com Y).

As fases são de uma criatividade impressionante, deixando diversas referências e homenagens a ícones tanto da cultura pop, quanto da cultura underground e, é claro, a games antigos. No menu, já há uma referência nítida a Turma da Mônica, o melhor dos quadrinhos brasileiros.

Tcheco in the Castle of Lucio

Ao longo do game, há referências à Monalisa, Toniolo (artista urbano de Porto Alegre), brasileirão, Mario e muito mais.

O próprio título do game em português é uma piada que só nós, brasileiros, podemos entender. Mas, como “Sarney” não é um nome relevante para os gringos, na versão deles o nome faz uma referência a “Castle of Illusion”, game estrelado por Mickey Mouse.

Tuuuudo isso distribuído em mais de 50 fases que você precisa atravessar na cara e na coragem e no medo de morrer, baby. É bom aprender a cantar Kelly Key com o teclado.

Tcheco in the Castle of Lucio

E sabe o preço? Você pode comprar Tcheco in the Castle of Lucio na Steam por apenas R$1. Menos do que uma coxinha. Menos do que uma barrinha de chocolate no camelô do trem. É isso mesmo.

Vale ressaltar que, apesar de ser um game totalmente único, Tcheco também não é para todos, e o próprio Marcelo sabe disso. O personagem, assim como todas as mídias em que ele participa, são esquisitos pra caramba, e o senso de humor é bem non sense e memetizado.

Você gosta de memes, games velhos e non sense? Então, bota uns trocadinhos nessa máquina e baixa Tcheco, pô!

Written by: Escritor MaxRender

Revista Brasileira de Computação Gráfica com foco nos melhores projetos nacionais e eventos.

2 Comments Added

Join Discussion

Leave Your Reply

MAXRender

A MaxRender foi fundada em 2012 em parceria com a Ramos3D Studio com objetivo de cobrir a interseção entre computação gráfica, artes e cultura.

Sua missão é valorizar e incentivar os projetos de excelência que são realizados em território nacional bem como seus criadores.

Tweets

A 4ª Edição da Revista Maxrender já está disponível para download. Garanta já a sua DOWNLOAD:… https://t.co/oDAfJJFpsJ
Tcheco in the Castle of Lucio https://t.co/rT0kpjNYSt
Perca-se em Labyrinx, o novo board game da Red Nerds! https://t.co/yKThDfN3gr https://t.co/lC5NNP6A2M