Artigo

Artigos

Artigos

Brazilian Computer Graphics Magazine 2019

Wells, o indie game run and gun da Tower Up Studios

Uma característica que boa parte dos indie games brasileiros, inclusive Wells, compartilham é a nostalgia. Considerando que os estúdios independentes são criados por pessoas que amam os games, faz todo o sentido que os títulos desenvolvidos nesses estúdios busquem inspiração nos jogos que marcaram a infância.

É o caso de Wells, que faz referência ao subgênero Run and Gun, popular nos anos 90. O que diferencia Wells da maioria dos indie games nostálgicos são seus gráficos 3D, que mostram que o game é uma mistura do gênero e jogabilidade clássicas com uma pegada mais atual. E para ornar essa combinação, nada melhor do que escolher um cenário steampunk para essa história.

wells-o-indie-game-run-and-gun-da-tower-up-studios

Neste game, você controla George Wells, um contrabandista de armas que foi apunhalado pelas costas pelo seu maior cliente, o dono da Hyde Corporation, a empresa que lidera todos os avanços tecnológicos desse universo. Após essa traição, George Wells busca vingança contra Hyde, enquanto escapa dos diversos capangas e engenhocas que o vilão envia para destruir nosso protagonista.

A jogabilidade de Wells é bastante fluida, com controles simples e responsivos, em especial quando o teclado é utilizado. O game também oferece suporte para controle, mas a mira não é mais tão precisa.

O game conta com obstáculos interessantes no cenário, além dos inimigos diversificados, que exercita o pensamento lógico do jogador. Um ponto divertido da mecânica são as balas que ricocheteiam nas paredes, de modo que o jogador pode utilizar os cenários ao seu favor na hora de planejar ataques.

wells-o-indie-game-run-and-gun-da-tower-up-studios

O principal desafio do jogo são os mestres, que aparecem ao final de cada fase. Com nítida inspiração em títulos como Metal Slug, a equipe da Tower Up Studios caprichou na criatividade na hora de criar as tecnologias mirabolantes da Hyde Corporation, que cumprem um papel importante nas batalhas.

Em geral, Wells não é um jogo que apresenta um nível de dificuldade muito alto. A curva de aprendizado é bastante justa entre as fases e, com a simplicidade dos controles, não há muito o que dominar. O ponto alto dessa experiência é o entretenimento. A Tower Up Studios não falhou em criar um game divertido.

Quanto aos pontos negativos, a principal fraqueza de Wells é a história. Ou melhor, a ausência de história. Enquanto o game promete um enredo, na prática, não conseguimos enxergar isso ao longo do jogo. Sim, existem cutscenes, mas elas não explicam muita coisa. Ficamos na base do achismo sobre o que realmente está acontecendo.

wells-o-indie-game-run-and-gun-da-tower-up-studios

Isso não significa que Wells seja um game ruim. O game é divertido, com bons controles, level design engenhoso e uma arte muito agradável aos olhos, especialmente para quem é fã de steampunk. A dica é jogar pelas mecânicas mesmo, sem criar muita expectativa em cima da história.

A Tower Up Studios é uma desenvolvedora de games mineira, com sede em Belo Horizonte. A empresa atua em parceria com a PUC Minas e o Centro de Inovações da Microsoft, produzindo games autorais e sob encomenda que colecionam prêmios de eventos importantes como a SBGames, CAVA e Microsoft Imagine Cup.

Wells está disponível para Xbox One e para PC na Steam.